Novela (que podia ser mexicana) com um número infindável de episódios e protagonistas a mais, vendida em pacotes económicos aos países do leste europeu. Enredo muito intrincado, malfeitores qb, doses exageradas de sacanices, facadas nas costas e muitas figurantes com língua de porteira. A única coisa que vale a pena no meio desta salganhada toda?! A protagonista, que interpreta este argumento sem mudar uma vírgula... ou não fosse isto a sua vida.

segunda-feira, 1 de setembro de 2008

Powered by IKEA

Fez ontem um ano. Daquelas histórias que, contadas, ninguém acredita...
Passava pouco das 2 da tarde. Queria tê-lo metido no saco e carregá-lo para todo o lado.
Fica lindo em qualquer canto, desde que comigo:-)
Foi uma promoção do catano!

4 comentários:

João Paulo Cardoso disse...

O sarampo é, de facto, uma doença incómoda.
As melhoras do... da... dessa coisa amarela que descansa no mar de corações.

Beijos.

Mad disse...

Atão? Não de escreve?

Mad disse...

* se

FL disse...

Atão? Não se telefona? ;-)