Novela (que podia ser mexicana) com um número infindável de episódios e protagonistas a mais, vendida em pacotes económicos aos países do leste europeu. Enredo muito intrincado, malfeitores qb, doses exageradas de sacanices, facadas nas costas e muitas figurantes com língua de porteira. A única coisa que vale a pena no meio desta salganhada toda?! A protagonista, que interpreta este argumento sem mudar uma vírgula... ou não fosse isto a sua vida.

quinta-feira, 9 de outubro de 2008

Brincamos ou colamos cartazes?!

Semana estranha - e que ainda não acabou. Rica em acontecimentos sui generis (no mínimo) tanto a nível pessoal, como profissional... Problemas com caldos knorr e funcionários de uma financeira, com 2m de altura por 1m de largo... Uma tomada eléctrica que resolveu derreter por causa de um curto-circuito numa placa de indução...
Hum... mas esta última já foi na semana passada, portanto o melhor é dizer que Outubro está a ser um mês... palerma?
Mais uma tipa que insiste em, não sei se de propósito ou motivado por algum défice de atenção, chamar-me Florbela (há uns meses era Floribela, agora tem a amabilidade de retirar o "i"...)

Tirando isso, continuo com a mania de tirar fotos com o telemóvel enquanto conduzo. Dá multa, não dá? Boa!
Mas ontem- e porque eu não vivo só de parvoíce - interesses mais altos se levantaram para me atormentar a existência.

Descobri, durante o jantar, que o almoço na escola amarela é servido em pratos descartáveis, acompanhado de talheres igualmente descartáveis. Concordo que mais higiénico não deve haver... mas, sou só eu ou... está errado?
Como é que uma criança de 6 anos corta um pedaço de carne com uma faca de plástico? Hum?!?

Agora entendo porque é que, há dias, a Kel dizia que tinha feito voar um bocado de carne por cima da cabeça dos meninos... pudera!


Vou perguntar pelo livro de reclamações - que o mais provável é não existir - à empresa que serve o almoço. Por acaso, é uma daquelas que está envolvida no esquema das empresas de catering que foi divulgado na semana passada...
Já que lá estou, aproveito e chateio também os tipos do CAF - Centro de Apoio à Família... a quem pago antecipado, nada têm a ver com os almoços e não estão autorizados a pôr as criancinhas a fazer os trabalhos de casas enquanto esperam que os pais as vão buscar... Dizem que os trabalhos devem ser feitos no seio familiar. É um apoio do c... araças! Já dizia o meu querido pai... quem paga adiantado é mal servido!
Vou ali colar mais uns cartazes...
Já agora, só a título informativo... estou a esvair-me em ranho.

3 comentários:

PAULA PEREIRA disse...

Olá vim dar uma espreitadela e aproveito para desejar um bom fds.

Paula

João Paulo Cardoso disse...

Eu fico mais descansado com facas de plástico.

Se não conseguirem cortar a carne comam-na com as mãos que ainda estão em boa idade para isso.

Se a Kel não comer com as mãos agora, não é aos 27 anos que o vai fazer, num restaurante de luxo!
(prevendo que ela vai ter um bom emprego, ganhar bem e sair cedo, boa?)

As melhoras em relação à gerência da fábrica de muco.
É nestas alturas que deviam fazer greve, pá!!

Beijos e bom fim de semana.

Anónimo disse...

Vais virar caracoleta?

nf