Novela (que podia ser mexicana) com um número infindável de episódios e protagonistas a mais, vendida em pacotes económicos aos países do leste europeu. Enredo muito intrincado, malfeitores qb, doses exageradas de sacanices, facadas nas costas e muitas figurantes com língua de porteira. A única coisa que vale a pena no meio desta salganhada toda?! A protagonista, que interpreta este argumento sem mudar uma vírgula... ou não fosse isto a sua vida.

quinta-feira, 14 de fevereiro de 2008

Eu já sabia que isto ia dar merda!

É um titúlo bonito para o dia de hoje, não acham? Mas achei apropriado relatar o caso de "paixão" que tenho com o meu anterior departamento. Eu sei que contado ninguém acredita, mas cá vai.
Como directora ligada ao Departamento de Exploração, necessito do suporte da Direcção Comercial para enviar propostas de clientes. Fui comercial da empresa durante dois anos e fartei-me de enviar propostas aos directores que mo pediam.

Ontem enviei o seguinte email.

Boa tarde XYZ,

Precisava que me enviasses as seguintes propostas de comercialização:

(Descrição das propostas de que necessito)

Obrigada.
Sem mais,
Cpts

Para quem possa não ter percebido, eu estava a pedir que me enviassem as propostas a mim, para eu enviar aos clientes, até porque no e-mail não coloquei o contacto de nenhum deles.

E levo com a seguinte resposta, à qual faço os devidos comentários a azul.

Sabes muito bem que, desde que cumprindo os itens que compõem uma proposta, os Directores podem enviar propostas, sem necessitar que o Dep. Comercial as envie. É lá… a começar com “sabes bem”, acho que isto vai correr mal!
Aliás sabes bem que todos os directores mandam as propostas. Sei! E bem! Por isso é que pedi que as enviasses para mim.

Peço desculpa se estou a ser “curta e grossa”
- nada que me espante, sempre foste -, mas isso foi o que te dissemos várias vezes antes de saires deste departamento. Deram-me conselhos tão bons, os meus coleguinhas lindos. Tão queridos!
Não repetires os “lapsos” cometidos pelos teus - nossos, não? - colegas. Qual foi o lapso em pedir a uma comercial que faça uma proposta… comercial? Não é só chutar a bola. Qual bola? Estamos todos cá para trabalhar - não parece - e colaborar - uns com os outros? - e tu mais que ninguém, que já passaste por aqui, tens muito mais conhecimentos do que os teus colegas Dirs - tens algum problema com a palavra "directores"? - por isso sobe a tua responsabilidade para também poderes evitar algumas coisas que eles nunca tiveram acesso. Não te fica mesmo nada bem esta posição - a de Directora, não é? Dor de cotovelo é tramada com “f”… - ou pelo menos a forma como te diriges. Como me dirigo? Escrevi "Boa tarde" e "Obrigada"… que mais queres?! Por obséquio larga o site dos Móveis Gonçalves, que dizes que "são lindos de morrrrrrrer" e trabalha, ó lambisgóia (para não te chamar filha da puta, que eu não digo asneiras)?

Não estou a pedir nenhum tratamento especial
- nem eu to dava! - mas sim que tenhas um pouco mais de “fair play” a fazeres as coisas - fair play a pedir que faças o teu trabalho? - e que colabores - contigo? Ok, na mesma medida em que colaboraste comigo ao dar-me esta resposta, boa?

Espero que entendas que não é nada pessoal.
- claro que não… eu sou gira, profissional e inteligente, tu não! Não sei porquê, mas sempre que me dizem "não é nada pessoal" tenho tendência para achar que é algo, digamos... Pessoal!! - É continuarmos trabalhar em equipa - nem quando éramos do mesmo departamento havia trabalho de equipa... Estou à tua disposição para qualquer dúvida que tenhas, - eu raramente tenho dúvidas, pá! - qualquer valor que precises de validar, inclusive podes telefonar - livra! Só se me enganar no número! Tudo farei para te dar uma resposta rápida e concreta. Mas tudo, tudo, mesmo tudo, como fizeste agora? Obrigadinha!

Cpts
XYZ
Mete os cumprimentos no sim senhor, a ver se cabem!
O que mais me irrita? Ter a certeza que este e-mail tem dedo do meu antigo chefe. Esta minha colega é daquelas que ainda digita só com os indicadores, dá mais erros que um múdo da 4ª classe e quando responde a um e-mail diz que vai fazer o "ripli" (reply).
Mas já dizia o meu querido Pai, para filha da puta, filha da puta e meia. E eu sei ser cabra quando quero. Até comichões a menina vai ter cada vez que ouvir o meu nome.
A melhor resposta que lhe posso dar? Continuar a fazer o meu trabalho, profissionalmente, como até aqui. Até porque se eu fui promovida e ela não (e eu sei que ela também queria este cargo) está-se mesmo a ver quem está mal, certo?
Santa paciência. Há gente tão mesquinha!
Como eu dizia no início, contado ninguém acredita.

4 comentários:

Mad disse...

Ui ui que está o caldo entornado...

Bjs e DÁ-LES!!!

JP disse...

Flora, a do pêlo na venta!

Sempre foi assim, parece que já a conheço desde a secundária, mas nunca a vi.

E como não convivo directamente com ela, até acho graça ela ser assim tão frontal, levando tudo à sua frente.

Agora se fosse colega dela, estava tramado, mais que não seja porque, na maior parte das vezes, digito com os indicadores.

Como não sou, está tudo bem e posso continuar a deliciar-me com estas prosas que remetem ora para romances de cordel, ora para histórias dignas da mafia.

E é por isso que eu continuo a ler este blogue.

Beijos.

Anónimo disse...

E afinal o que aconteceu a excelentissima sucessora da senhora da vida?

nf

Flora disse...

Mad,

Só não dou mais porque não posso. Tu conheces-me!
Beijo

JP,

Obrigada pelos teus comentários sempre simpáticos e cheios de humor. Eu também continuo a ir ao teu blog, mas ando sempre a correr e nem comento... Sorry :-(

Beijos e a gente vai-se "vendo" :)

NF,

Que linguagem tão prosaica... A dita anda por lá. Infeliz e rezingona como sempre. Fazer o quê?! O mal é dela.

Beijos