Novela (que podia ser mexicana) com um número infindável de episódios e protagonistas a mais, vendida em pacotes económicos aos países do leste europeu. Enredo muito intrincado, malfeitores qb, doses exageradas de sacanices, facadas nas costas e muitas figurantes com língua de porteira. A única coisa que vale a pena no meio desta salganhada toda?! A protagonista, que interpreta este argumento sem mudar uma vírgula... ou não fosse isto a sua vida.

quarta-feira, 13 de fevereiro de 2008

Vou contar tudo o que meu amor tem


A música é mais do que apropriada, para a situação actual. Feliz, mas sem vintém. Não há tempo para procurar vídeo no youtube ou ficheiros mp3 para por no blog. Mas pesquisem que vale a pena.
Sem Vintém
Eu sei que o meu amor não tem vintém
Depois, o que é que tem, o que é que tem?
Eu sei que a sua vida é um vai-vem
Depois, o que é que tem, o que é que tem?

Mas eu que sei o quanto me quer bem
Vou contar tudo o que meu amor tem:

Tem gemas no olhar
E açúcar no falar
Gotinhas de limão à flor da pele
Faz bolo de amassar
Trouxinha de enrolar
Ninguém me adoça tanto como ele

Eu sei que o meu amor não tem vintém
Depois, o que é que tem, o que é que tem?

Eu sei que toda a terra é sua mãe
Herdou todo o amor que a terra tem.
E eu que sei mais dele que ninguém
Vou contar tudo o que meu amor tem:

Tem mãos de pianista
Pernas de equilibrista
E o casulo da fé no coração
Ele não tem mais nada
Mas diz que de mão dada
Os dois vamos dar volta à situação.


Ala dos Namorados

2 comentários:

Mad disse...

Lindo. Não vai haver jantarada no domingo, porque provavelmente vou estar fora no fds. Mas podiamos jantar cá terça. Que dizes?

PS - A confirmar...

Flora disse...

Ora...Hum, hoje é 5ª, certo?
Ando um tanto ou quanto baralhadita das ideias. 3ª Feira, dia 19, é isso?
Digo "OK".

PS - A confirmar...
LOL
Beijos