Novela (que podia ser mexicana) com um número infindável de episódios e protagonistas a mais, vendida em pacotes económicos aos países do leste europeu. Enredo muito intrincado, malfeitores qb, doses exageradas de sacanices, facadas nas costas e muitas figurantes com língua de porteira. A única coisa que vale a pena no meio desta salganhada toda?! A protagonista, que interpreta este argumento sem mudar uma vírgula... ou não fosse isto a sua vida.

sexta-feira, 21 de novembro de 2008

E eis que...

Uma pequena luz brilha no fundo do túnel. Pe-que-ni-na... mas que está lá, existe!

Com um bocadito de sorte (coisa que de vez em quando teima em voltar e bater à minha porta) pode ser que sim.
A não ser que eu esteja dentro de um túnel e a luz seja a de um comboio que vem direito a mim (já nada me espanta...) parece que há grandes chances de a coisa correr bem.
A ver vamos.
Tudo aí a fazer figas, ok? (podem fazer pausas de 5 minutos se começarem a sentir os dedos dormentes)

2 comentários:

João Paulo Cardoso disse...

Eu por ti até pendurava uma pata de coelho ao pescoço, mas temo que isso possa causar algum embaraço esta noite ao jantar...

Beijos, bom fim de semana e boa sorte.

Maria do Desassossego disse...

Eh eh eh :-)

'Brigadinha