Novela (que podia ser mexicana) com um número infindável de episódios e protagonistas a mais, vendida em pacotes económicos aos países do leste europeu. Enredo muito intrincado, malfeitores qb, doses exageradas de sacanices, facadas nas costas e muitas figurantes com língua de porteira. A única coisa que vale a pena no meio desta salganhada toda?! A protagonista, que interpreta este argumento sem mudar uma vírgula... ou não fosse isto a sua vida.

terça-feira, 16 de outubro de 2007

70 anos



Era costume apresentar-se assim:

Eu sou o Renato, filho do Augusto e da Flora,
nascido a 16 do 10 de 1937,
na Maternidade Magalhães Coutinho,
na cama 27 às 5h30 da manhã.

(corrigido pelo mano velho)

Com certeza que hoje haveria festa.

2 comentários:

Mad disse...

Um beijinho muito grande para ti e para a tua mãe.

FL disse...

Mad,

Obrigadão amiga:)
Beijoca