Novela (que podia ser mexicana) com um número infindável de episódios e protagonistas a mais, vendida em pacotes económicos aos países do leste europeu. Enredo muito intrincado, malfeitores qb, doses exageradas de sacanices, facadas nas costas e muitas figurantes com língua de porteira. A única coisa que vale a pena no meio desta salganhada toda?! A protagonista, que interpreta este argumento sem mudar uma vírgula... ou não fosse isto a sua vida.

terça-feira, 14 de agosto de 2007

Agosto

Gosto mais quando há movimento. Quando os telefones tocam e o Sr. Stress fica um… stress. Parece que não se passa nada e está tudo em suspenso. Parece não, é mesmo.

Há pouco ligou-me um colega, que sabe que está meia empresa de férias e perguntava-me em tom de gozo “Aguentam-se?”… Respondi prontamente “Não pá… falta-nos um para sueca!

Aqui no meu open space, estamos três a engonhar. Literalmente.

Não se ouvem teclados, nem conversas ao telefone. Tirando eu, deve estar tudo na net. A ler as últimas ou a ver coisas decentes. Nada de vídeos no YouTube ou sites badalhocos, que isto é uma empresa séria e essas aventuras estão bloqueadas.

Mais uns dias e volta tudo ao normal. Mas assim até sabe bem vir férias. Custa menos. Digamos que é mais a gosto.

2 comentários:

Ricardo Fonseca disse...

Mas vão à net sem recurso aos teclados...só o rato?

FL disse...

Ricardo,

Isto é malta muito à frente...