Novela (que podia ser mexicana) com um número infindável de episódios e protagonistas a mais, vendida em pacotes económicos aos países do leste europeu. Enredo muito intrincado, malfeitores qb, doses exageradas de sacanices, facadas nas costas e muitas figurantes com língua de porteira. A única coisa que vale a pena no meio desta salganhada toda?! A protagonista, que interpreta este argumento sem mudar uma vírgula... ou não fosse isto a sua vida.

quinta-feira, 2 de agosto de 2007

Emparelhar

Podia ser um montão de coisas, mas neste caso é mesmo o raio que me parta do auricular bluetooth (que para mim é ‘dente azul’ e não se fala mais nisso).

Até a minha mãe observou “tu não andas bem!” tal foi a dificuldade em emparelhar o bicho (salvo seja) com o telemóvel.


Após uma leitura (mais) atenta do livro de instruções, lá percebi que "luz azul intermitente" e "luz azul fixa" não são exactamente a mesma coisa. Resolvido. Foi muita loirice e cansaço acumulado. Ando a meter cada argolada que faz favor.
Agora só faltam os dez textos que o NF me pediu. Para se entreter enquanto vou de férias. Não sei se vou conseguir lá chegar. Fica prometido um. Não gosto de falhar, portanto o melhor é deixar as expectativas baixas, baixinhas.

5 comentários:

kiko b disse...

bom , és a primeira pessoa que conheço que emparelha um auricular antes de ir de férias(ainda por cima cheia de stress), só pode ser masoquismo....

FL disse...

Kiko,

Ah, não sabias? Masoquista é o meu nome do meio:)

Anónimo disse...

Muito bem.

A proxima vez que me pedires qq coisa vais ter que te contentar com um decimo. Seja o que for.

FL disse...

NF,

A tua sorte é que, mesmo sem assinares, eu apanho-te na curva:)

Já a minha sorte, é pedir-te coisas pequenas que não dá para dividir em décimos!

Beijos

Anónimo disse...

Sabes que eu sou um livro aberto.

Sabes que so nao assino quando me esqueco.

E tambem sabes quais sao as unicas curvas onde me podes apanhar.

nf