Novela (que podia ser mexicana) com um número infindável de episódios e protagonistas a mais, vendida em pacotes económicos aos países do leste europeu. Enredo muito intrincado, malfeitores qb, doses exageradas de sacanices, facadas nas costas e muitas figurantes com língua de porteira. A única coisa que vale a pena no meio desta salganhada toda?! A protagonista, que interpreta este argumento sem mudar uma vírgula... ou não fosse isto a sua vida.

quarta-feira, 29 de agosto de 2007

Impasse

Não me apetece. Ou melhor, apetecer até apetece… mas não nestes moldes. Apetece-me chamar os bois pelos nomes, deitar por terra as analogias que só poucos entendem e de uma vez por todas deixar cair os muros altos.

Escrever sem segundo sentido, sem censuras, consciente ou inconscientemente impostas, sem me preocupar se ofendo ou deixo de ofender, se há quem goste ou quem deteste.

A vontade é muita mas o espaço é, por todas as razões e mais alguma, impróprio. Por essas, e por outras, dei por mim há dias a escrever… em papel. Onde só leu quem tinha de ler.

Não quero acabar com isto. Mas o objectivo inicial (era qual?!) ficou perdido nos mais de sete meses que entretanto passaram.
O facto de escrever para mim, como terapia, já nem é tão essencial. É um pouco como chegar ao fim da caixa dos comprimidos e perceber que o tratamento acabou. Não só pelo medicamento em si, mas pelo todo que se criou em volta. Pelas forças que se ganharam à custa de muita cabeçada, pelo constatar de que se sabe EXACTAMENTE o que se quer, pelo facto de tomar consciência de que “isto” não é uma prioridade…

E quando digo “isto”, refiro-me ao blog. Há já uns tempos que isto deixou de estar no top das minhas prioridades. É obvio que esse sentimento não se estende aos amigos que por aqui andam. Com os quais sempre tenho outras formas de contacto… Mas agora que escrevo sobre o assunto, chego realmente à conclusão que este tasco já viu melhores dias.

Não que eu esteja mal, longe disso. Só que não me apetece escarrapachar aqui tudo o que me vai na alma. Ainda não decidi o que vou fazer. Estou num impasse...
A solução está à vista... só falta tomar consciência dela e decidir-me.

3 comentários:

aprendiz de feitiçeira disse...

Ai Miga...

Mas que grande confusão!! Vamos lá por partes:

1º Como medicamento/ tratamento/ desabafo...otasco já teve os seu dias - é uma realidade!

2º Já era tempo de perceberes que quer se queira quer não ... acabamos sempre por não escrever tudo aquilo que queremos/ pensamos... Maldita censura!

3º o Blog não é uma prioridade - viver a vida, conviver, amor - isso é uma grande prioridade!!! Também já lá chegas-te...

Agora concluindo...faz aquilo que achares melhor e que possa fazer-te mais feliz... acabamos sempre por te encontrar!!!

Brutal disse...

Bom... Não me digas que, tendo eu chegado aqui há tão pouco tempo, isto já vai fechar...
Faz-me lembrar quando tento entrar nas discotecas ás 23H00 e me dizem que já vai fechar, antes de balbuciarem qualquer coisa sobre o meu aspecto :-)
Cá por mim acho que a alteração mais necessária neste blog é remover aquelas letrinhas irritantes do word verification. Isso sim era uma ideia!

FL disse...

Miga,

És daquelas que não precisam do blog para saber de mim...

Beijo grande

Brutal,

Mas onde raio é que tu vives? Discotecas a fechar às 23h00?!? Das duas uma: ou já não sais à noite há uns tempinhos, ou então andas em matinés para putos;)

Quanto aquilo que eras para ter escrito e não escreveste: EU TAMBÉM:)