Novela (que podia ser mexicana) com um número infindável de episódios e protagonistas a mais, vendida em pacotes económicos aos países do leste europeu. Enredo muito intrincado, malfeitores qb, doses exageradas de sacanices, facadas nas costas e muitas figurantes com língua de porteira. A única coisa que vale a pena no meio desta salganhada toda?! A protagonista, que interpreta este argumento sem mudar uma vírgula... ou não fosse isto a sua vida.

terça-feira, 11 de setembro de 2007

Eu só queria ver o CSI...

Foi na semana passada. Eu sabia que era por aqueles dias, mas já nem me lembrava.
Uma tarde cheguei a casa e lá estava. Há quase dois anos que não tinha este luxo… Esporadicamente, em casa de uma amiga ou do mano, lá ia dando uma espreitadela. Mas nada como ter o comando da situação.

À revelia da miúda (acabou-se o Panda!) depois do jantar comido, tomei conta do sofá e exigi silêncio. Dois episódios seguidos de CSI. Há que tempos que não via um (com os horários a que passam…) quanto mais dois! Tablete de chocolate estrategicamente acessível… É agora!

Ainda não tinha acabado o genérico e o já meu telemóvel tocava… Que raios! Pois, tenho mesmo de atender… Amigas do peito atendem-se SEMPRE. Nem demorou muito. Contou as novidades, desabafou um bocadinho… e desligou porque tinha outra chamada.

Pronto. Agora não tem erro…
Até que o telefone toca de novo. Outra amiga. Daquelas que não se ignora. Para saber se a outra amiga tinha ligado, para contar as novidades, para fazer considerações sobre os últimos desenvolvimentos (dela, meus e das amigas em comum)…

Entre um telefonema e outro, perdi o fio à meada… É obvio que a criminosa era a loira (é sempre) mas a morena também não era boa rés.

Só passados dois dias, consegui ver convenientemente um episódio. E entenda-se que o “convenientemente” inclui balões a passar à frente da televisão, três cágados frenéticos que não param quietos no aquário e me distraem e claro, uma mãe agastada, que com cara de poucos amigos me pergunta “Posso falar?!”… ansiosa por me contar a última novidade que a amiga conseguiu por no blog (Gifs? Eu lá sei o que são gifs!!!!).

Reconheço… a geração da minha mãe vai muito à frente da minha, no que diz respeito a tunnig para blogs.

E sinceramente, já nem ligo nenhuma à televisão… Nem com Meo, nem sem Meo. Qualquer dia deixo de vir à net… Modernices!

5 comentários:

AL disse...

fl
Muito obrigada pelo elogio!
E já agora - já sabes o que são gifs??? ah!ah!Beijocas

FL disse...

Mummy...

Já! E obrigada por me fazeres passar pela vergonha de admitir que foste tu a e a Tia Rosa Maria que me explicaram...

Beijocas

rm disse...

fl
Essa da amiga da mãe que ensinou o que são gifs é comigo???
Agora já sabes o que são gifs não é?
Como vês estamos sempre a aprender, e nós as cotas estamos mesmo muito à frente...

Beijocas

João Paulo Cardoso disse...

Vinha aqui falar sobre o CSI, mas depois descobri que tinha entrado num salão de chá, por engano...

Estou a brincar!

Agora a sério: Como é que te sentes por teres sido a madrinha da tua mãe, nestas coisas da net?

FL disse...

Tia Rosa Maria,

É óbvio que é consigo! Vocês as duas vão longe:)

Beijocas

JP,

Madrinha? EU? Olha que foi só mesmo no blog... Foi ela que me ensinou a mexer no Messenger, imagina! A minha Mãe é muuuuito à frente.
Não te passa pela a ideia as coisas que ela descobre na net. E eu só sei o que ela me conta;)

Beijo