Novela (que podia ser mexicana) com um número infindável de episódios e protagonistas a mais, vendida em pacotes económicos aos países do leste europeu. Enredo muito intrincado, malfeitores qb, doses exageradas de sacanices, facadas nas costas e muitas figurantes com língua de porteira. A única coisa que vale a pena no meio desta salganhada toda?! A protagonista, que interpreta este argumento sem mudar uma vírgula... ou não fosse isto a sua vida.

segunda-feira, 9 de fevereiro de 2009

Quando menos se espera

A vida surpreende-nos. E para que isso aconteça, basta estar atento.
De alma disponível e coração aberto.
Porque a vida é isso mesmo.
Um livro em branco onde, muitas vezes, não somos nós que escrevemos.

3 comentários:

KERTIS disse...

super

Ervi Mendel disse...

Mouro na costa? hehehe

Maria do Desassossego disse...

Óh Ervi... que feitio!
Não pode ser só um dia de sol? Uma conversa agradável? Um bom jantar?
E ainda para mais "mouro"!!! Livra, que esses têm mau feitio. E para isso, como sabes, estou cá eu;-)

Beijo