Novela (que podia ser mexicana) com um número infindável de episódios e protagonistas a mais, vendida em pacotes económicos aos países do leste europeu. Enredo muito intrincado, malfeitores qb, doses exageradas de sacanices, facadas nas costas e muitas figurantes com língua de porteira. A única coisa que vale a pena no meio desta salganhada toda?! A protagonista, que interpreta este argumento sem mudar uma vírgula... ou não fosse isto a sua vida.

domingo, 1 de fevereiro de 2009

Balanço

Foi uma semana com muita chuvinha. Daquela miudinha, que irrita. E daquela à séria, que molha. Entre uma catrefada de papéis, telefonemas infindáveis, problemas sem aparente solução, eis o que ficou.


Ao telefone:

Um amigo de longa data com quem não falava há séculos
:: Estás boa?
:: Eu sou boa!
:: Naaaaaa... tu és melhor que boa, melhor que óptima... és bóptima!!!!

Outro, coitadinho, que levou com o meu chasso...
:: Quero o meu carro de volta!!!
:: Temos pena.
:: Vaca!
:: ´Tás parvo? Que cena é essa de me chamar "vaca"?
:: Eu não te chamei "vaca". Chamei-te "baca" que é muuuuuito diferente!

Por volta das 20h30 de sexta feira (!!!) uma colega em pânico:
:: Eh pá... aquele assunto e tal, tens de marcar uma reunião urgente... Temos de resolver e eu esqueci-me e vê lá...
:: Ouve lá... mas tu achas que eu ando a dormir? Isso já está resolvido!!!
:: Tu... óh pá... Tu és uma Deusa!!!!


Bom... e podia ter ficado por aqui, mas não. Num fim-de-semana com duas festas de aniversário (infantis) e um lanchinho, entre a primeira festa e o lanche... bati com o carro. Nada de especial. Só chapa. E ainda tive eu de preencher a declaração amigável. O meu lado e o do "amigo".

Pobre senhor. Estava tão abananado. Tremia todo. E eu... em vez de me calar, não me contive. "Já viu? No meio do azar, teve a sorte de bater numa rapariga nova. Se fosse noutro como você, ficavam aqui a tarde toda! E o desenho havia de ficar uma coisa jeitosa..."

6 comentários:

Maldonado disse...

Realmente a tua vida dava um filme indiano... :))

Maria do Desassossego disse...

Olá Maldonado,

(ena, ena... cliente novo!)

Pois... Só estou à espera que meconvidem para Bollywood. Faço as malas em 5 minutos:-)

Obrigado pela visita e volte sempre.

Mad disse...

E depois a culpa era do outro carro, que estava sempre a avariar e não sei quê... a bateres com ele uma vez por semana querias o quê? Muito durou ele!

Maria do Desassossego disse...

Óh troglodita:-)

Foi a 1ªíssima vez que bati com o carro da empresa!

Eu sou muito cuidosa com os bens da empresa. Em três anos só dei cabo de um portátil (obsoleto, por sinal), pus o carro na oficina três vezes e rebentei com dois auriculares. Saí baratinha:-)

JoãoPaulo Cardoso disse...

Geniais, as últimas linhas!

A menina tem um humor de fino recorte.
Um humor bóptimo, sem dúvida.

Beijos.

Maria do Desassossego disse...

JP,

Pena que ele não se riu... Deve-se ter sentido constrangido por estar na presença de uma deusa! ;-)

Beijos