Novela (que podia ser mexicana) com um número infindável de episódios e protagonistas a mais, vendida em pacotes económicos aos países do leste europeu. Enredo muito intrincado, malfeitores qb, doses exageradas de sacanices, facadas nas costas e muitas figurantes com língua de porteira. A única coisa que vale a pena no meio desta salganhada toda?! A protagonista, que interpreta este argumento sem mudar uma vírgula... ou não fosse isto a sua vida.

quarta-feira, 21 de janeiro de 2009

By the time you read these lines...

De cada vez que recebo um email do meu novíssimo e super-importante cliente que começa com "Dear Flora..." contenho-me para não responder com "Dear John..."


É que me vem logo à cabeça aquela série televisiva dos anos 80, do cornudo do John, enganado pela mulher e pelo melhor amigo, cuja letra era qualquer coisa como isto:

Dear John.

Dear John.

By the time you read these lines I'll be gone.

Life goes on, right or wrong

Now the sun is dead and gone.

Dear John.

Since we've sung love's last song.

Dear John.

Since we've sung love's last song.

Poor John.

Since we've sung love's last song.

Dear John




O pior é que, para evitar o "Dear John", já esgotei todas as formas de iniciar emails: Hello, Hi, Good morning, Good afternoon... está a ficar complicado.

Espero que o Dear não me trate assim pessoalmente, que amanhã tenho uma reunião com ele e seria mau da minha parte escancarar-me a rir nas fuças dele.

Em cima, à esquerda, o hilariante Kirk, muito bem lembrado pelo Ervi

(que tem uma memória melhor que a minha!)

23 comentários:

Ervi Mendel disse...

Essa série tinha a hilariante personagem do Kirk, que era um engatatão super incompetente!

Maria do Desassossego disse...

Ervi,
Tu 'tás lá!!! Esse Kirk era um lorpa de todo o tamanho... Nem me lembrava dele até tu falares.

À conta disso vou ver se apanho uma foto desse tanso.

Ganda memória, Ervi:-)

Anónimo disse...

É estranho que a Maria apesar de "ser gira, inteligente, bem sucedida profissionalmente, ter os pés no chão e o coração ao alto." ainda não tenha percebido que "DEAR" não tem o mesmo significado em Inglês que o "Querid@" tem em Português.
Mas de certeza que pagam um cursito de Inglês (Técnico ou não) à Directora.

Inês Almeida

Maria do Desassossego disse...

É estranho que a Inês Almeida (que deve ter a mania que me conhece de algum lado, mas que eu me lembre... não!) não tenha reparado que em parte nenhuma do texto eu digo que "dear" equivale a "querid@". E na altura eu ainda era uma criança, pelo que não fui eu que fiz a tradução do título para "Querido John"... E nem sequer fiz referência a isso, porque não era essa a questão.

Mais estranho ainda é que num texto que não ofende nem chateia ninguém, a Sra. D. Inês Almeida se ache no direito de vir para aqui evacuar sentenças. Enfim... muita matéria para psicanálise.

Eu ainda posso fazer o curso de inglês, mas a si ninguém a safa. É que educação não se compra:-)

Bem haja.

Mad disse...

LOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOL!

E Dear pode traduzir-se por querid@, sim, Dona Inês. Depende do contexto.

PS - A série era giríssima. Adoro a actriz que fazia de coordenadora do grupo.

Nita disse...

Querida, dear,... whatever!
Implacável, imparável e irrepreensivelmente muito melhor!
Contra todas as Ineses, Johns e anónimos da praça! Continua, que nós gostamos! Quem diria, vindo de mim, há uns 'anitos' atrás!
Ah, ah,ah,ah... Bjs, linda!

Maria do Desassossego disse...

Amôri,
A série era mesmo o máximo!!!
Bejufas

Maria do Desassossego disse...

Nita,

E pensar que nos nossos tempos de faculdade eramos pior que cão e gato!!! LOL
Beijos grandes linda.

João Paulo Cardoso disse...

Oh céus, como este blogue está viciante!!!!!

Perspectivam-se lutas na lama e eu já tratei de encher um balde de pipocas (eu nem sequer sou destas coisas...) e de arranjar um lugar na primeira fila onde possa, quem sabe, levar com uma mamoca enlameada bem em cheio na minha fuça!!

Go for it!!

(está bem escrito, Inês?)

Anónimo disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blogue.
Anónimo disse...

tu não deves mesmo ter mais nada que fazer ne?
é para isso que te pagam oh puta?
é que eu não tenho mesmo mais nada que fazer! mas isto já é demais!
este sim podes apagar!

Maria do Desassossego disse...

Pois... Este não apago.
Não estou cá para te fazer as vontades. Nem a ti, nem a ninguém:-)

Anónimo disse...

LOl...
Valha-nos ainda saber que este blog pertence a alguém muito ressabiado com a vida.
Também quero um lugar na 1ª Fila. Fico com a outra mamoca.
Flora de Deus, alguém tão bem na vida não tem necessidade de ser tão amarga.
Vamos lá surpreender com o facto de estares solteira, dos teus dates darem para o torto, de seres divorcee (é assim que se escreve? é que formação compra-se sim, numa qualquer faculdade perto de si hihihi ) e depois ficares irritada com perguntas ( e respostas)ai ai.e viveres com a mama.. assim não há vida sexual que aguente.
Apaga lá este também , apaga ;)
Fraquinha, muito fraquinha.

Maria do Desassossego disse...

Naaaa. Este fica aqui bem. Combina com o de cima.

E já agora, vê se consegues tirar os tomates do cu! É que eu, que não os tenho, tenho-os maiores que tu:-)

Olha... até rimei!

Espero que te estejas a divertir. E que ao menos te paguem para não fazeres nenhum!

Anónimo disse...

Ainda não te ensinaram que asneiras ficam tão mal na boca de uma senhora. Ahhh esqueci-me, não o és!

Maria do Desassossego disse...

Não, para ti não sou! Para ti sou uma puta ressabiada, amarga e infeliz.

E como tal, vai ver se arranjas uma vidinha, bater punhetas para outro lado, que aqui já estás a mais.

Vá... responde lá que eu ainda te deixo "brilhar" mais uma vez. Mas aproveita: é a última!

Deves pensar que esta merda é o bataclã que estás habituado a frequentar... Sim, que tu para os depejar deve ser à mão ou a pagantes;-)

Sem ofensa, ok?... é que afinal, eu não te conheço e só posso analisar o que escreves.

Anónimo disse...

bolas que para além de nem no trabalho render ou ser produtiva, ainda faz estas figuras e de borla!
ja agora larga ai o senhor(a) que te chamou fraquinha pq quem te chamou o nome que melhor te assenta fui eu!
Por não fazeres vontades a ninguém é que transformaste um blog num campo de tiro e os tiros sairam-te pela culatra...
Preço a pagar por quem tem mau feitio... ou para lá disso.

Maria do Desassossego disse...

Pronto, agora acabou.
Vai lá arranjar outra alminha para chatear.

E vê se arranjas uma vida, que a que tens para além de ser fraquinha é muito, mas mesmo muito triste.

Vai, vai. Andor. Desopila. Desampara-me a loja.

Mad disse...

Tou farta da palavra «anónimo». A Inês ainda tem nome, pronto! Esta gente não pode assinar com um pseudónimo (se calhar não sabem o que é...) giro? Podiam assinar "o gajo das minúscula que não sabe pôr acentos nem vírgulas" ou "o gajo que até sabe escrever, mas não sabe escrever vamo-nos e diz mal de ti mas quer a mamoca que sobra", por exemplo, sei lá...

Get a life! - e não pergunto se está bem escrito porque a Dona Inês não sabe inglês (olha, também rimou!).

Querida,
Não venho cá para te defender, porque, como está à vista, não precisas. Venho para duas coisas:

À uma, para te dizer que quando chegam os anónimos maldizentes, é sinal que o blógue está quase-quase a ser publicado no Expresso :)

À duas, manda-me imediatamente os comentários apagados para eu me rir.

Beijos.

Mad disse...

Outro pseunónimo possível é "o gajo que confunde educação com formação"! Boa?

Maria do Desassossego disse...

Mad,
Ui, ui... Expresso??? Tens a certeza. Queres ver que fiz mal em apagar os comentários?!

Já te mando.
Bejufas.

Anónimo disse...

Eu tb quero!

Eh preciso pagar alguma coisa?

nf

Maria do Desassossego disse...

nf,

Só tu! Já te mandei todos pá!

Beijos